A borboleta e o mar

 

Escrever tem um preço.

Para mim, mais do que uma maneira de criar histórias é, principalmente, um jeito de navegar por minhas águas mais turvas.

Escrever dói.

E tornar público este texto é uma das coisas mais difíceis e corajosas que já fiz.

Se alguém por aqui já teve crise de ansiedade, espero, do fundo do coração, que o texto mexa nas tuas águas turvas e ajude a entender que tem solução.

Eu encontrei.

Boa leitura!

Ela sabe quando a ressaca vem. Mesmo dias, semanas antes.

É preciso muita atenção para notar os primeiros sinais, quase imperceptíveis. A brisa sopra enviesada, esquecendo onde deveria fazer a curva. Depois some, deixando o ar paralisado. Então, sopra leve e serena. Até que tropeça mais uma vez e volta a soprar fora de lugar.

O descompasso não tem tempo certo de duração. Às vezes são algumas horas, às vezes semanas. Mas ela sabe: é a ressaca chegando.

No ritmo dissonante, a brisa torna-se vento. O vento, ventania. Cada vez mais rápida e violenta. O mar se enfurece. Avança. Avança.

Avança.

Ela luta para salvar a borboleta.  A borboleta de asas azuis.

Não era colecionadora, não pretendia buscar outras. Aquele pequeno inseto era o primeiro ser vivo que vira se formar. Ovo, larva, pupa, imago. Não tinha sido fácil passar por cada etapa. Muito cuidado – e sofrimento – foi preciso para esperar cada fase se romper em uma nova.

A borboleta não conhece gaiolas. Nunca pensara em ter uma. Não existem gaiolas para refugiá-la.

O mar não tem piedade, ela sabe. Se aproxima agressivo e sedento da borboleta, que parece não saber para onde ir.

Desespero. Dela, da borboleta, do mar.

Assiste a batalha, consternada. O mar derramando sua língua para alcançá-la. A borboleta batendo as asas numa dança desengonçada para escapar.

Torce para que ela não desista. Continue tentando, pede em silêncio.  Não se canse.

Antes, quando havia só ressaca, evitava as lágrimas. Tinha medo que a fraqueza desse mais espaço para a destruição. Desde que o casulo se rompeu, abrindo o céu para o primeiro voo azul, aprendeu que chorar não ajuda o mar, mas a borboleta.

Na calmaria de seu choro, a ventania ia enfraquecendo, o vento retornava brisa.

O mar ia se acalmando. Bem. Aos. Poucos.

A borboleta pousa de asas fechadas. Sabe que sua beleza está no voo.

Ela sorri.

borboleta-ju

ju.jpgJuliana Borel é escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Em 2016, ganhou o prêmio literário Leia Comigo, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, e é uma das autoras no livro de contos “Mapas Literários – O Rio em Histórias” (Rovelle/2015) e do livreto de poesias “Miudezas” (Cartonera Carioca/2016).
Tem um blog procurasepoesia.blogspot.com.br, onde escorre todas as suas experiências..

É Carnaval!

post-carnaval-1
Separei dicas pra gente arrasar nos dias de folia!
 

1- Esmaltes. Color Show cor Twilight Rays,da Maybelline e a coleção color trend com efeito pontilhado, da Avon. Tem kiwi, maracujá, melância, morango…

2- Sombra. Essa é a  holográfica cobreles, da Quem Disse, Berenice? e o Glitter sombra da Vult

3 – Iluminador. Esse é o Diamond Powder, cor bronze, da Make Up For Ever

4 – Batom. Esse líquido Matte ,da Bruna Tavares by Tracta, é pra chegar chegando. Cor Carol

 

 

 

Vou desafiar você

Você também faz parte do time que tem medo de arriscar? Eu sempre fui dessas. Era desesperador sair da minha zona de conforto, em todos os aspectos da vida. Mas ainda bem que o tempo passa, a gente vai se descobrindo mais corajosa e aos poucos vai se soltando.

Lembro como se fosse hoje de ter uma crise de choro ao cortar o cabelo (no processo pra deixar ele natural). O Edson (marido) olhou pra mim e disse: o que foi, amor? Não gostou? Minha resposta: eu amei, mas agora todo mundo vai reparar em mim, eu vou passar e vão me olhar. rs

Gente, tô rindo hoje, mas que loucura pensar e agir assim durante tanto tempo! Triste, na verdade.

A insegurança e a baixa autoestima podem ser cruéis. E representatividade no meio desse processo importa sim. Muito! Só quem passa/passou por algo do tipo sabe o quanto é inspirador se ver e se identificar com alguém no meio da multidão. Então meu agradecimento vai para a internet e para as meninas lindas que me incentivaram, mesmo sem saber, a me tornar alguém mais segura e mais feliz.

No meio desse processo descobri que eu estou em primeiro lugar. Que no mundo vai ter sempre alguém que gosta e alguém que não gosta do seu jeito, estilo, maneira de pensar. Desde que você respeite e não faça mal pra ninguém, tá tudo bem ser assim.

Eu sigo sendo muito feliz usando e fazendo coisas que jamais imaginei. Tente você também. É lindo!

img_0756

Calça Pantacourt + Turbante + Oxford. E você ai pensando que era só look do dia!

Achados (Desejos) da Semana

post-hj

1- Maiô. Tenho visto modelos lindos, mas ainda não achei um que ficasse incrível em mim. Esse é da Adriana Degreas.

2- Tênis. Esse da Armazém Pink combina com quase tudo. Moderno e confortável.

3- Máscara de cílios. A da Mary Kay Brasil promete um aumento no volume em 200%. Quero agora! rs

4- Canga Redonda. A cara do verão: lindas e coloridas.

5- Carteira.  Estou sempre precisando e confesso que tenho preguiça de procurar.

No Pinterest X Na vida Real

Mais do que um “álbum”de inspiração, o Pinterest pra mim é um lugar onde guardo ideias. E como eu vivo em constante transformação, ter um “local”pra guardar tudo que quero/preciso antes de sair por aí gastando grana é fundamental.

Encontro MUITA coisa que guardo nas minhas pastas. Antes era impossível transformar tudo aquilo em vida real. Alguns são inspirados no que eu gosto e outros idênticos ao que encontro por aí. Separei alguns exemplos abaixo. Vem ver!

1)  T’shirt divertida no Pinterest X T’shirt divertida na vida real

Mais detalhes aqui: Acho Cool Store

blusa-pinterest

blusa-vida-real

2) Oxford no Pinterest X Oxford na vida Real

Mais detalhes aqui: Aquamar<

sapato-oxfort-vizano

sapato-vida-real

3) Saia no Pinterest X Saia na vida Real
Mais detalhes aqui: Aquamar

saia-pinterest

saia-vida-real

Tsurus

O azul do céu e o azul do mar. É isso que aparece quando penso em você.

Gosto de fechar os olhos e voltar pra pedra do arpoador. A gente olhando toda a imensidão, esperando um pôr do sol que não viria, já que o céu tinha preferido ficar cinza naquela tarde. As matizes azuis envolvendo a praia, o morro dois irmãos, meu espírito. O cheiro de sal, que eu tanto amo, e a brisa gelada batendo na gente, contrastando com meu coração, tão aquecido.

Gosto de voltar a ouvir as ondas batendo na pedra, quando lembro de você. De observar os pescadores lá embaixo, jogando redes e anzóis, enquanto sinto seus olhos sobre mim, sorrindo.

Tivemos tão pouco tempo, todo tempo do mundo.

Tempo de deixar a praia vermelha mergulhar na gente e o céu escuro embriagar meus olhos. Olhos de maresia, castanhos, seduzindo você a banhar os pés.

Tempo de visitar a Lapa e nos perdermos em carinhos no meio da avenida, entre carros, buzinas e pessoas dançando. De acordar com o coração aos pulos, com a promessa da tarde que viria.

Nós dois. Pelas ruelas do Rio (o encontro dos rios), de mãos dadas. O sorriso e a vontade crescendo. O medo indo embora.

Todo tempo do mundo.

Para ser minha sendo sua. Deixar você descer o zíper do meu vestido, enquanto minha respiração acelera no teu ouvido e no teu corpo.

E depois, cansada, dormir no teu peito.

Para passear por Santa Teresa e navegar pelas curvas do bairro, sentindo suas mãos navegando em minha cintura.

Tivemos tão pouco tempo.

Todo tempo do mundo.

Olho para a garrafinha de vidro que você me deu, recheada de Tsurus coloridos.

Sorrio.

Toda vez.

tsurus

ju.jpgJuliana Borel é escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Em 2016, ganhou o prêmio literário Leia Comigo, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, e é uma das autoras no livro de contos “Mapas Literários – O Rio em Histórias” (Rovelle/2015) e do livreto de poesias “Miudezas” (Cartonera Carioca/2016).
Tem um blog procurasepoesia.blogspot.com.br, onde escorre todas as suas experiências..

Maquiagem para amadores

Se você ,assim como eu, é desprovida de talento para maquiagem, esse vídeo é pra você!

Apesar de não saber nada sobre o assunto,resolvi começar a me virar. Comprei produtos básicos e assisti muitos vídeos. É para aprender com os erros e acertos mesmo. A prática leva a perfeição, não é mesmo?

Se eu consigo fazer alguma coisa, todo mundo consegue. Vem comigo! ❤

unknown2

unknown