Amor próprio

Houve um tempo, entre o fim infância e começo da adolescência, que posar para fotos era quase um martírio.

No começo da vida adulta esse bloqueio permaneceu. Eu tentava ser mais forte que ele. Algumas vezes eu vencia, outras não.

Um dia percebi que todo mundo teria memórias e eu, se as tivesse, não ia gostar nada do que iria ver. Aquele sorriso era um misto de: o que eu estou fazendo aqui com pra que aceitei sair na foto.  O resultado era quase sempre o mesmo: nossa eu estou horrorosa!

A minha autoimagem nunca foi das melhores. Contribuía o fato de não ter referências, claro. Mas o pior mesmo estava dentro de mim. E quanto a isso, só eu poderia dar um fim.

Alguns anos depois, com algumas crises e muita coragem, eis que surge uma mulher na fase adulta que se sente bonita e orgulhosa do que se tornou. Para além da estética, o que temos aqui dentro é uma pessoa mais feliz e consequentemente mais segura.

E nada tem a ver com cabelo, peso, roupas… Tem relação com o que eu penso de mim. E eu torço todos os dias para que seja sempre o melhor, e melhor, e melhor a cada dia.

O relato de hoje é sobre amor próprio . Eu fui e sou feliz mesmo quando tudo esteve, ou ainda fica, um caos. Mas é muito melhor quando ele dá lugar a plenitude que sentimos aqui dentro do peito.

Pois agora temos fotos e até videos.

#nuncafoiapenassobrelookdodia #inspiraterapia #autoestima #amorpróprio

IMG_0492
IMG_0491
IMG_0496IMG_0497IMG_0509IMG_0512IMG_0513IMG_0518IMG_0523IMG_0530IMG_0533IMG_0537IMG_0539IMG_0542IMG_0552
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s