Ainda em São Paulo

Nosso segundo dia começou na Feira da Benedito Calixto. Pra quem gosta de velharia (euuu) é um prato cheio. Apesar de ter amado muito mais a feira do Bixiga, que consegui ir da outra vez, a da Benedito, na minha opinião, vale pelo passeio. Estava chovendo muito, mas deu pra curtir bastante.

IMG_4684
IMG_4692
IMG_4682
IMG_4698
IMG_4727
IMG_4735

Paramos para almoçar no Consulado Mineiro que fica logo em frente à feira. O restaurante é bem simples, mas garanto que a comida é maravilhosa. Eu nem sabia que gostava de Vaca Atolada. Rs
Quem tiver a oportunidade de visitar o restaurante não pode deixar de pedir de entrada o bolinho de arroz com parmesão.

IMG_4762
IMG_4751
IMG_4756
IMG_4758

A gente estava no maior pique e nossos amigos tiveram a ideia de nos levar para a Augusta. A fama da rua nunca foi boa, mas estão revitalizando o lugar e foi surpreendente ver o movimento e quantidade de restaurantes por lá.

Descobri por lá o Endossa, um estilo diferente e interessante de negócio. São vários vendedores que se uniram em um mesmo espaço.

Uma cena nos chamou a atenção. Um rapaz distribuindo livros gratuitamente na calçada.

IMG_4764

Você pensa que a noite acabou? Não! Voltamos pra casa da Mi e do Rafa e fomos com eles ao Bullguer, uma hamburgueria com uma decoração linda. Terminamos o dia com cerveja, hambúrguer e batata frita. Quem tiver pelo bairro de Vila Nova Conceição não pode deixar de visitar.

IMG_4779

IMG_4780

IMG_4783

IMG_4788

IMG_4796

IMG_4802

IMG_4803

Terra da Garoa

Eu amo São Paulo! Desde a primeira vez senti algo diferente pela Terra da Garoa e todas as piadinhas que eu fazia com a cidade foram por água abaixo. Muita gente não entende que eu fui até capaz de passar férias por lá. (minhas amigas pauliXXtas dizem que sou doida rsrs). E dá para questionar o amor?

Tive a oportunidade de visitar a cidade recentemente e voltei empolgada. Ficamos 3 dias por lá. Na verdade eu fiquei 3 dias e o marido ficou 6 por conta do Congresso Wedding Select, e não poderíamos começar melhor. Fomos direto conhecer o Eataly (um “mercado” de produtos italianos que está presente em cinco países do mundo). É simplesmente maravilhoso. E apesar de estar sempre lotado e os preços não serem muito atrativos, eu poderia passar um dia inteiro por lá.

A gente foi em uma sexta (feriado prolongado na cidade) e acho que isso nos ajudou a não enfrentar a famosa fila e o tumulto que normalmente são maiores por lá. Nosso amigo Rafa foi com a gente e nos ajudou com algumas dicas fundamentais para não fazer o programa virar uma furada.

Assim que chegamos colocamos nossos nomes em dois restaurantes que queríamos conhecer. Quando chegou a nossa vez uma mensagem foi enviada por SMS. Dessa forma, conseguimos olhar tudo com calma sem ficar preocupados de perder nossa vez. Deu tempo de fazer tudo e até curtir o bar que fica no último andar.

1

Pedimos uma linguiça de Javali. Maravilhosa!

2

Comecei bem com um Aperol Spritz.

3

Enquanto isso os meninos foram de cerveja.

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

16

15

14

17

Não deu (não quis!) pra resistir ao crepe de Nutella!

No começo da tarde nossa amiga Michele , que estava trabalhando, mulher do Rafa conseguiu se juntar ao nosso grupo e fomos a um barzinho perto de onde eles moram, o Pracinha. Aliás, o bairro é um amor.

Captura de Tela 2015-07-26 às 23.08.10

Cafezinho pra tirar o sono, digo esquentar!

DSC_1460

Eu e Mi

18

Fred foi com a gente passear

Terminando o dia fomos ao Veloso (bar famoso pela coxinha de frango e suas caipirinhas). Nossas amigas, Joice e Ju, tentaram nos levar da outra vez que visitamos a cidade, mas o local esta sempre LOTADO. Não foi diferente dessa vez, mas conseguimos com muito esforço uma mesinha para apoiar os copos e o pratinho das coxinhas. Vale enfrentar a fila, pedir a coxinha e a caipirinhas, mas não dá pra ficar a noite inteira sem sentar (ai a idade!) Pra resolver o problema da idade, quer dizer das cadeiras, fechamos a noite no Paróquia.

19

Caipirinha de frutas vermelhas com saquê, incrível!

20
21

Amigos e bate papo. ❤

Café bolo amor

O gosto do pão fresco lembra a primeira vez em que nos vimos. O leite quente e o café recém passado; aroma de nascer do sol.

A janela derrama luz amarela sobre a mesa e escorre pelos meus cabelos. Deixa meus olhos um tom mais claro. Como você, que deixa tudo um tom acima.

A fumaça do bolo de fubá dança pelo ar. Às vezes, se mistura com o fio de nuvem que sobe do chá e, entrelaçadas, giram num balé gracioso igual ao nosso.

O tilintar da colher na xícara enquanto misturo o açúcar no café lembra sua risada naquela tarde chuvosa. Quando dormimos juntos e soube que tudo seria diferente dali em diante.

Então, você. Com um beijo doce senta ao meu lado e rouba um gole do meu café. Deixo. Como tenho deixado você roubar outras coisas: a solidão, o cansaço, o mau-humor. Quanto mais me rouba, mais eu ganho.

Faço questão de não estragar tudo. Por isso não ligo a TV no jornal matinal nem pego o jornal que o entregador jogou ainda agora na porta. Pra que trazer o mundo pra dentro de casa se já temos tudo?

Não.

Apenas ligamos o rádio numa estação dessas que toca música dos anos 20 e ficamos assim: café, bolo e amor. Pra que mais?

cafe1

ju.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.

Era uma vez…

Uma parede cinza e sem graça na entrada da nossa casa. Logo eu que amo uma cor, uma loja de decoração, como pude deixar a coitada tanto tempo vazia? Um dia veio o estalo: tenho algumas coisas que podem funcionar nessa parede. E foi assim que começamos a colocar tudo no lugar.

A montagem foi meio que por instinto. Fui vendo o que ficava melhor (alguns pregos que já estavam na parede influenciaram também).

O primeiro detalhe foi bem especial. Essa seta com a palavra Dancing foi do nosso casamento e indicava a pista de dança aos convidados. Achei interessante colocar na porta de entrada da casa e assim dar boas vindas a quem entrar. Quem fez foi a Andreia Soares, que faz coisas incríveis.

A plaquinha com a palavra Home é da TokStok. Usamos para pendurar as chaves.

O coração da The Buzz Gifts foi presente de aniversário (da minha amiga Paulline). Ele pode ser usado assim na parede ou decorando algum móvel e com uma vela pequena dentro.

O passarinho na casinha foi presente da minha amiga Mari. Ele serve como porta chaves, mas gosto dele assim sem nada.

O mini espelho também é da The Buzz Gifts. Essa loja é maravilhosa, fica em Botafogo e vale a visita. Alerta de amiga: vai preparada para pirar. rs

O quadro com a frase Love is The New Black eu ganhei em um evento do top maquiador das noivas divas, o Eduardo Jonata, em parceria com o blog Noiva Bonita (vai casar? Precisa entrar e curtir a página agora!!!). Eu amei essa frase e tem um contexto tão bacana aqui em casa. ❤

A parede ainda tem bastante espaço e já estou pensando em novos detalhes. No momento penso em um coração pequeno feito com rolhas de vinhos como o que a Lu Ferreira, do Chata de Galocha, ensina aqui.

Se tem uma coisa que aprendi nessa minha transformação interna/externa foi que precisamos colocar pra fora. Seja um sentimento, seja uma louça que você ama, mas deixa guardada para um momento especial. Não pensa muito não. Use, abuse e faça seu objeto/sentimento valer a pena. Lembram que estou tentando fazer isso também com as roupas?☺

Captura de Tela 2015-07-19 às 13.05.27

Inspiração de uma loja em São Paulo

Captura de Tela 2015-07-19 às 13.06.26
Captura de Tela 2015-07-19 às 13.05.54

Nossa parede ganhando forma