Listras

Eu já falei aqui do meu amor por uma blusa listrada. A questão é que quanto mais eu vejo fotos, mais eu quero encontrar outros modelos. Pode comprar uma de cada, produção?

Listas1

Eu acho que esse estilo é perfeito para diversas ocasiões. Tudo depende só de como você vai usar.

Se alguém encontrar algum modelo assim, por um precinho honesto, me avisa?

Virou item número 1 da minha famosa lista. ☺

Inspire-se:

Listas4

Listas3

Listas2

Fotos: retiradas do Pinterest

Look – Blusa: Zara Itália | Saia: Aquamar | Alpargatas: Renner

Anúncios

Receita: Hambúrguer

Uma das metas para 2015 é ir mais para a cozinha. E não vale aquela ida só para abrir a geladeira e pegar algo quase pronto e jogar no micro-ondas. A ideia era sempre que desse cozinhar algo (saudável, na medida do possível) com a ajuda do marido ou sozinha mesmo. Estou feliz, pois estamos conseguindo fazer isso com frequência.

O bacana disso tudo é que além de passar mais tempo juntos, descobri um hobby que jamais imaginei que teria.

A receita é muito fácil (levem em consideração essa frase vindo de uma pessoa que tem zero talento para o fogão) e o melhor de tudo é mais saudável!

Receita:

Rendimento: de 5 a 6 unidades médias

Tempo de preparo: 30 minutos

Nível de dificuldade: fácil

Ingredientes:

500g de patinho (sem gordura) moído

1 cenoura média ralada

1 cebola média picada

3 dentes de alho picados

Cheiro verde a gosto picado

Sal a gosto

Pimenta do Reino a gosto

Modo de preparo:

Corte a cebola em cubinhos e rale a cenoura. Corte também o alho e o cheiro verde. Em um recipiente, junte a carne aos demais ingredientes. Por último, coloque o sal, a pimenta do reino e misture tudo até que se forme uma massa homogênea. Modele os hambúrgueres.

Em uma frigideira antiaderente, sele os hambúrgueres dos dois lados. Diminua a temperatura para que cozinhem por dentro também. Pronto!

Ah, o que sobrar vira almôndegas assadas no forno no dia seguinte. 🙂

IMG_1029
IMG_1020
IMG_1024

Achados (Desejos) da Semana

Voltando com a programação normal por aqui. Depois de pular muito no Carnaval e deixar o blog abandonado, (desculpa, gente) voltamos com tudo. Mesmo sendo uma quinta-feira! 😉

Vamos aos achados?

• O primeiro item da lista são sapatos cheios de estilo e personalidade da Baille. Não lembro como eu encontrei a marca, mas desde que comecei a seguir a página no instagram não tenho sossego. Rs Tudo lindo! Já anotei na lista das próximas aquisições. ☺ Onde encontrar: no instagram @baille_Shoes no site: http://www.baille.com.br

foto 1

foto 2

foto 3

foto 4

• Vi um batom mate veludo na Quem disse, Berenice? que parece ser bem bonito. Achei o preço muito bom: 29,90. Onde encontrar: no instagram @quemdisseberenice no site: http://www.quemdisseberenice.com.br

berenice

• Outro item da lista que preciso comprar com urgência é a base da Sephora. Eu comprei a minha em uma viagem, mas acabou e o desespero bateu. Não achei a que uso por aqui e vi umas bem caras. Como lidar? 😦

Un-fond-de-teint-Sephora-pour-les-peaux-mixtes_portrait_w674

A metade da laranja

Essa carta é para você, que me fez chorar. Que me procurou mesmo sabendo que eu já tinha sofrido e, mais uma vez, mostrou que eu não era uma opção.

Pode ficar tranquilo, no entanto. Essa não é a carta de uma pessoa rancorosa ou revoltada. É só o relato de alguém que quer dizer que você foi uma das melhores coisas que aconteceu na vida dela.

Sento aqui, pego essa caneta azul velha, tomo um gole de café e escrevo pra dizer que sem você talvez eu não tivesse encontrado a paz que sinto hoje. Sem você e tudo que me fez sentir – e foi tanto –, provavelmente não teria descoberto o que não quero em uma pessoa ou o que precisava mudar em mim.

Não somos amigos e nem seremos. Seu papel foi importante por aqui, mas curto e insuficiente para permanecer. O que é bom. Porque houve tempo em que achava que nada tinha sentido sem sua presença. Agora percebo que a sua presença é que não faria sentido.

Essa carta é para agradecer.

Agradecer por ter me ajudado a trilhar um caminho de autoconhecimento que ninguém antes tinha conseguido. Doloroso é verdade. Mas necessário.

Por fazer com que eu entendesse que sou completa sozinha. Que não existe metade da laranja, porque somos a laranja inteira. O dia que o amor finalmente cruzar o meu caminho, vai ser para encontrar o espaço reservado para ele. Para fazermos uma salada de frutas e não para nos completarmos.

Essa carta é para dizer adeus, pois é a última vez que penso em você. É pra dizer que foi bom enquanto durou, mas melhor ainda foi não ter durado.

laranja_metade1024

ju.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.