Será que ele existe?

Hoje não trago um conto pra vocês. Trago uma poesia.

Peço desculpas antecipadamente, já que não sou uma poetisa muito talentosa. Mas é que têm sentimentos que só os versos podem derramar.

E se vc já se sentiu sozinho algum dia, vai entender.

Espero que gostem.

Eu queria encontrar alguém

Pra ler ouvindo: San Antonio Fading | Noah Gundersen

Eu queria encontrar alguém
Que, só por curiosidade,
Se aproximasse de mim
Quisesse saber
O livro que estou lendo
E me perguntasse sobre ele
Que me chamasse pra ir ao cinema
Pra saber que tipo de filme eu gosto
Se choro vendo um drama
Uma comédia romântica
O quanto me divirto
Com as ficções científicas
Que depois do cinema
Me levasse pra Mureta da Urca
Dividindo comigo
Uma vontade velada
De trocar o primeiro beijo
Eu queria encontrar alguém
Que, passada a novidade,
Escolhesse continuar
E ainda quisesse saber
Minha cor preferida
Minha música favorita
Em qual hora do dia
Fico mais vulnerável
Eu queria encontrar alguém
Que quisesse compartilhar
Suas nuances
Seus desejos
Seus segredos
Que visse poesia na vida
E nessa poesia
Encontrasse em mim
Alguns versos perdidos
Eu queria encontrar alguém
Sem medo de se entregar
Que não visse uma ameaça
Em cada demonstração de carinho
Que não fizesse de suas cicatrizes
Uma desculpa
Que decidisse curtir a vida
Ao lado de uma mulher
De quem realmente goste
Não com várias
Uma noite por dia
Que não visse nessa decisão
Uma prisão
Mas uma liberdade de escolha
Que poucos têm
Coragem pra tomar
Eu queria encontrar alguém
Que me deixasse chegar perto
E não dissesse
“O problema não é você”
“Preciso de tempo”
“Você seria perfeita”
“Em outro momento”
Porque o outro momento
É só uma ideia
Eu queria encontrar alguém
Que me fizesse acreditar que é possível
Que preferisse
Apostar na incerteza do futuro
A permanecer agarrado
A segurança do presente
Eu queria muito encontrar alguém
Que estivesse cansado
Cansado de pessoas vazias
E sentimentos rasos
De diversões passageiras
E da busca infinita
Por uma felicidade mágica
Sem sofrimento
E, para que assim seja,
Sem entrega
E sem entrega
Sem vínculos
E sem vínculos
Sem paixão
E sem paixão
Sem amor

image_t6

 

ju1.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.

 

Anúncios

3 comentários sobre “Será que ele existe?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s